expresso.png

Fala-se sobre saúde mental como não se falava aqui, por causa da pandemia e, em concreto, do confinamento. Mas é preciso mais, falar mais, e a isso se propõe o Festival Mental, que arranca esta quarta-feira em Lisboa e que se prolonga até 9 de outubro.

Gerador.png

Tal como a acessibilidade à cultura, a organização acredita que, em 2020, a visibilidade deste tema torna-se ainda mais urgente de garantir. A programação desta edição arranca com o debate “Pandemia: do real ao digital”, que acontece no dia 30 de setembro e conta com um painel de convidados da área da comunicação e do jornalismo, num evento de sala aberta e que convida às questões do público presente.

Saude.png

Ana Pinto Coelho garante que “desde os mais pequenos, passando pelos adolescentes até à população ativa, que subitamente se viu em tele-trabalho, a pandemia afetou todos”. Em entrevista ao Canal S+, a diretora e curadora do Festival Mental lembra que felizmente as consequências físicas da COVID-19 não vão atingir todos, mas o mesmo já não se pode dizer das mentais.